Crise leva milhares de emigrantes a pedir nacionalidade portuguesa

Dificuldade na língua é um entrave para concretizar planos de regresso.

Getty Images

 

A crise política que atinge a Venezuela e a consequente falta de bens de consumo levou milhares de emigrantes a pedirem a nacionalidade portuguesa, perante a eventualidade de regressarem ao país de origem.

“Só em 2017 foram praticados 123 mil atos consulares, sendo de destacar os pedidos de emissão de cartão de cidadão e de passaporte português, bem como de nacionalidade portuguesa”, avançou ao CM fonte do gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, que esta segunda-feira inicia uma visita de quatro dias à Venezuela.

Na quarta deslocação no espaço de dois anos a este país da América do Sul, José Luís Carneiro terá um estreito “contacto com professores e alunos de escolas e universidades onde é ministrado o ensino da língua portuguesa”. Salientou a mesma fonte que “a importância do ensino da língua portuguesa prende-se com o facto de muitos dos luso-descendentes, de 2ª ou 3ª terceira geração, não dominarem fluentemente o idioma português, o que, por vezes, constitui um entrave à concretização de planos de regresso a Portugal”.

Na visita serão abordadas “as dificuldades e os constrangimentos com que a comunidade portuguesa se depara no seu quotidiano e avaliar o apoio que tem sido prestado e os ajustamentos para que este possa ser ainda mais efetivo”.

Source :

cmjornal

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


4 × 4 =