Fraude: Nissan admite que falsificou resultados de emissões poluentes

image: pplware

 

Depois de todo o escândalo que envolveu a gigante alemã Volkswagen no caso da manipulação das emissões poluentes, agora foi a Nissan que veio admitir que também falsificou resultados de emissões poluentes.

As ações da fabricante nipónica do segmento automóvel estão já a cair quase 5% na bolsa de Tóquio.

Para quem apenas considerava que a fraude ao nível das emissões poluentes era apenas dentro do grupo Volkswagen então desengane-se! Depois da Mercedes, no mês passado ter divulgado a recolha de 774 mil carros a diesel por trazerem software programado de forma a apresentar valores reduzidos de consumo e emissões de gases, eis que surge a Nissan, envolvida num escândalo do género. A Nissan admitiu esta segunda-feira, 9 de julho, que também falsificou os resultados de emissões poluentes dos seus veículos.

A fabricante automóvel não revelou ainda o número de veículos envolvidos na fraude mas sabe-se que aparentemente a manipulação de resultados só aconteceu em veículos feitos no Japão e para o mercado doméstico. Além da manipulação de resultados ao nível das emissões, a empresa refere também que os testes ao consumo de combustível em ambiente laboratorial foram adulterados. As suspeitas de fraude na Nissan remontam a 2017, aquando do escândalo do grupo Volkswagen pelos mesmos motivos.

A empresa garante que “Está em curso uma investigação detalhada sobre o contexto desta má conduta”. Os resultados preliminares de um inquérito já foram entregues ao Governo japonês.

Entretanto as ações da empresa caíram quase 5% para 1.003,5 ienes (77,32 euros). Este é o valor mais baixo registado desde Abril de 2017. Esta revelação pode levar a que este caso se transforma num escândalo idêntico ao do grupo alemão Volkswagen, o popular caso Dieselgate.

Source :

pplware

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


five × 5 =