Países da UE mais próximos de acordo sobre migrantes

Merkel admite pactos bilaterais e plano para centros de triagem europeus ganha força.

Image: Reuters

 

A minicimeira deste domingo sobre imigração em Bruxelas permitiu aos países da UE aproximarem posições antes do Conselho Europeu da próxima semana, com a chanceler alemã Angela Merkel, sob forte pressão no seu país, a admitir “acordos bilaterais ou trilaterais” nos casos onde não for possível um consenso.

“Sempre que possível pretendemos encontrar soluções europeias. Mas se isso não for possível vamos trabalhar com os países que estão dispostos a assumir um compromisso para encontrar formas conjuntas de ação”, disse Merkel, frisando que a Europa “não pode deixar os países de entrada sozinhos”.

Em cima da mesa estiveram várias propostas, incluindo um plano para criar centros de triagem de imigrantes em vários países europeus, que segundo o PM espanhol Pedro Sánchez foi considerado “um bom ponto de partida”.

Já o PR francês Emmanuel Macron saudou a consenso para evitar soluções “contrárias aos valores europeus”, enquanto o PM italiano Giuseppe Conte, que avisou os parceiros de que o problema da imigração ameaça acabar com a livre circulação na UE, se mostrou “decididamente satisfeito” com o resultado da cimeira informal, na qual participaram 16 países.

PORMENORES

Troca de acusações

Horas antes da cimeira, Itália e Malta acusaram-se mutuamente de “falta de humanidade” por recusarem a entrada do navio ‘Lifeline’, que transporta 230 migrantes e refugiados resgatados no Mediterrâneo.

Espanha resgata 141

Navios da Guarda Costeira espanhola resgataram este domingo 141 migrantes que tentavam atravessar o Estreito de Gibraltar em 13 embarcações. Já na véspera as autoridades espanholas tinham anunciado o resgate de outras 769 pessoas na mesma zona, no Mar de Alborão e junto às Canárias.

Source :

cmjornal

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


two + four =