TAP PEDE “DESCULPAS” PELOS CANCELAMENTOS NA ROTA PARA A MADEIRA

Arquivo JM

 

A TAP apresentou ontem um conjunto de razões para justificar os atrasos e cancelamentos dos voos que tanta polémica têm gerado na Madeira.

Ao JM, a companhia afirma já ter apresentado “publicamente desculpas a todos os seus passageiros pelos cancelamentos ocorridos nas várias rotas operadas pela companhia”.

“Vários têm sido os constrangimentos na origem destas irregularidades. A começar pelos fatores meteorológicos que têm sido piores este ano. No ano passado, entre janeiro e maio, foram cancelados 22 voos por razões meteorológicas. Este ano, no mesmo período, foram cancelados 139 pelo mesmo motivo. Para a TAP, mais importante do que os custos desses constrangimentos é a segurança dos seus passageiros, que é inegociável”, sublinha Rita Tamagnini, diretora de comunicação da transportadora nacional.

Além dos fatores meteorológicos, enumera a responsável da companhia, “houve também outros cancelamentos pontuais devido a obras no Aeroporto Sá Carneiro, constrangimentos no Aeroporto de Lisboa e no controlo de tráfego aéreo, também em Lisboa, greve de tráfego aéreo em Marselha, bem como falta de tripulação”, sublinhando que a TAP “continua a trabalhar nestes desafios para minimizar o impacto nos seus passageiros”.

Ministro diz que a TAP tem de acabar com as “ineficiências”

Já o ministro do Planeamento e Infraestruturas justificou ontem os cancelamentos e atrasos da TAP com as “dores de crescimento” da empresa, mas advertiu que a companhia aérea “tem de acabar” com as “ineficiências operacionais”.

“A TAP cresceu brutalmente recentemente. A TAP está a ter bons resultados. A TAP precisa continuar a contratar e a ter dinâmica na contratação de recursos humanos, na gestão da sua situação operacional. E a TAP, portanto, tem de ir entregando resultados e tem de acabar, obviamente, com estas ineficiências operacionais”, disse ontem Pedro Marques durante uma audição na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, na Assembleia da República.

Leia esta notícia na íntegra na edição impressa de hoje do JM.

Source :

jm-madeira

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


2 × 4 =