Número de casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes em investigação cresce em Araxá 

Source: Internet

 

Dados da Polícia Civil mostram que o número de casos de abuso sexual envolvendo crianças e adolescentes em investigação tem crescido em Araxá. Em 2016, foram 10 ocorrências. No ano seguinte, os registros subiram para 16. Apenas entre 1º de janeiro de 2018 até esta segunda-feira (5), denúncias do tipo já somam sete na cidade.

“Nas últimas três semanas, foram quatro flagrantes, que é quando o autor é pego cometendo o delito ou acaba de cometer e encontra-se nas proximidades do fato e ainda há vestígios”, diz a delegada, Paula Lobo Rios.

Segundo a polícia, o suspeito, na maioria dos casos, é o pai ou o padrasto da vítima. Na sexta-feira (2), um homem foi preso suspeito de estuprar a enteada. No mesmo dia, outro homem também foi detido por suspeita de abusar da neta.

Abuso sexual

A equipe de reportagem do MGTV conversou com a mãe de uma criança que era abusada pelo pai, em Araxá. O crime foi descoberto quando a menina tinha 6 anos. Dois anos depois, a mãe, cuja identidade não foi revelada, conta que o abuso deixou suas marcas.

“Hoje, ela consegue brincar, mas tem os rompantes dela, os momentos de tristeza, momento de desespero. Ela não aceita certos tipos de brincadeiras. A vida dela é ficar dentro de casa”, relatou.

A mãe da criança lembra a época em que o crime foi descoberto.

“Foi horrível. Na verdade, foi muito horrível. Até hoje, para dizer a verdade, não dá para acreditar que isso aconteceu. Era um ciclo de muita confiança. Ele demonstrava amar muito ela”, desabafa.

Apoio à vítima

Além da polícia, o Conselho Tutelar também atende casos de abuso sexual e outros crimes que violem os direitos da criança e do adolescente.

A conselheira tutelar, Doriane Alves Ferreira, explica que, com base na denúncia, o órgão presta assistência a todos os membros da família e não somente à vítima. Eles são encaminhados para um tratamento psicológico.

O trabalho com as famílias é também acompanhado pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS).

“É um acompanhamento importante porque, às vezes, é verificada alguma outra violação de direito, alguma outra situação onde a equipe do CREAS vai fazer todas as ações e atividades necessárias para melhorar a situação vivenciada pela família”, informa o psicólogo Pedro Meireles Ganine.

Source :

Globo

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


seven − 4 =